Treinar com o calor: as regras dos especialistas

Quem não quer desistir de treinar no calor, deve se movimentar com cuidado, sem deixar o corpo sem o que precisa, para não ficar sem combustível durante o passeio de bicicleta ou enquanto corre no parque. O calor , de fato, promove um aumento na temperatura corporal também devido à perda de suor, com possível falta de fluidos e sais minerais de que o corpo necessita. E é preciso muita atenção para os músculos, sob estresse do esforço, especialmente se não estiver adequadamente preparado.

Quanto mais alta a temperatura subir, mais lenta deve ser

"Corrida e ciclismo são atividades que geralmente são realizadas ao ar livre e, portanto, muito perturbado por condições ambientais", explica Antonio Paoli, diretor do Laboratório de Nutrição e Fisiologia do Exercício no Departamento de Ciências Biomédicas da Universidade de Pádua " durante o período de verão, com o aumento da temperatura e, mais importante, se o tempo estiver molhado os fatores de termorregulação-se crítica. o suor  desempenha um papel fundamental no controle da temperatura do corpo e, quando você suar, você perde água e eletrólitos. em seguida, devemos também levar em conta os aspectos energéticos: esse tipo de atividade é um alto gasto de calorias e, portanto, a nutrição adequada também é essencial . Na parte da frente do esforço, ajustar a velocidade para a temperatura pode ser útil: depois reduza em 12-15 segundos por quilómetro quando a temperatura subir. "A diminuição deve ser gradual: a cada 3 graus de aumento deve-se reduzir um pouco a velocidade", continua Paoli.


As regras dos especialistas para quem pratica esportes no calor

Escolha os melhores horários: nos meses de verão, devido às altas temperaturas, é aconselhável fazer esportes de manhã cedo ou ao pôr do sol, quando o sol começa a cair.
A melhor atividade: nem todos os esportes são bons para ninguém. É importante escolher a atividade mais adequada com base em seu treinamento, condição física e idade, sem naturalmente desistir de prazer e diversão. O verão é certamente um bom momento para experimentar novas disciplinas, de preferência ao ar livre ou na água.
Comece por diplomas: especialmente se você fizer isso ocasionalmente, é essencial começar a treinar gradualmente evitando sujeitar o corpo a esforços excessivos. A duração e a intensidade podem ser aumentadas passo a passo conforme você se sente mais treinado.
Aquecimento e alongamento: seja qual for a atividade física que você escolher para praticar, é importante fazer alguns exercícios de aquecimento para reduzir o risco de lesões, como contraturas musculares e distensões. Além disso, no final do treinamento, recomenda-se gastar cerca de 10/15 minutos em exercícios de alongamento muscular. O alongamento  não parece reduzir o risco de lesões, mas manter uma certa mobilidade é importante para a saúde, bem-estar e desempenho.


dieta variada e equilibrada: é importante seguir uma dieta variada e equilibrada pode fornecer os macro nutrientes essenciais para o trabalho muscular, tais como hidratos de carbono, proteínas e gorduras, mas também os micronutrientes, como vitaminas e minerais.

Água conforme necessário: outro aspecto a não ser esquecido é o abastecimento de água. Geralmente, pelo menos dois litros são recomendados durante o dia, mas essa quantidade pode variar dependendo da temperatura e umidade e, portanto, das perdas. Também é essencial hidratar durante atividades de longo prazo

Integração esportiva: no caso de atividade intensa, pode ser apropriado optar pelo uso de suplementos esportivos que facilitam, por exemplo, a ingestão de aminoácidos, mas também de sais minerais.

A roupa mais adequada: no verão, dada a abundante transpiração, é aconselhável usar roupas leves e frescas, de preferência em fibras naturais, que permitam uma transpiração adequada. Se você está em
Quanto aos sais minerais, não devemos pensar em uma única receita para todos, porque a quantidade de sais necessária varia de indivíduo para indivíduo. Um teste empírico para identificar o tipo de suor é usar uma camiseta preta, fazer exercícios e então deixar o suor secar: dependendo da intensidade do halo branco, é possível identificar o tipo de suor.
Atenção aos sinais de alarme
Finalmente, quando você faz o movimento há o risco de esquecer que o corpo não pode suportar o esforço: "os sinais não devem ser subestimados" - diz o especialista - Náuseas, suor excessivo, pernas macias frequência cardíaca muito alta, mesmo em baixas taxas ou quando você para, cãibras, enxaquecas até chegar à confusão mental, esforço para organizar pensamentos e desorientação ".

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Poluição atmosférica também afeta a saúde óssea

Doença do ar condicionado: como se defender

Mordida - como se comportar